Nossa História

Até o final da década de 70, o município de Santa Terezinha de Goiás era simplesmente mais um município do Estado de Goiás. Tinha sua economia baseada na agropecuária, e em um pequeno comércio local. Até então era desconhecido a existência de minério em seu subsolo, portanto, não havia extração de minério. A notícia de que as pedras encontradas eram esmeraldas logo se propagou, atraindo centenas de pessoas para o local, que passou a ser conhecido como “Garimpo” pertencente ao município de Santa Terezinha de Goiás. A jazida de esmeralda foi descoberta em março de 1981, pelo patroleiro Diolino Gonçalves da Silva, os primeiros exploradores foram Chico Moita e João Mecânico que tentavam vender as pedras encontradas como se fossem turmalina. Desiludidos da falta de ajuda do Governo e após muito sofrimento nos garimpos de Carnaíba – BA, muitos garimpeiros deslocaram da Bahia para o município de Santa Terezinha de Goiás.

O problema maior é que devido a rápida aglomeração de pessoas e a falta de infra-estrutura tudo aqui era improvisado. Os moradores viviam em instalações precárias, isto é, barracos de plástico e madeira, o custo de vida era bastante alto, porem não havia fome. Em 1982 a energia era a motor, destinada a atender os cortes produtores de esmeralda, nas residência não havia energia e as geladeiras que tinham era a gás. O índice de violência era muito grande matava-se por nada e população temia até mesmo a ação da política que devido suas atitudes era também considerada violento. Entre 1982 e 1988 a educação era informal poucas crianças freqüentavam escolas que funcionava em galpão e casas residenciais onde os professores eram leigos eram na maioria do interior da Bahia e ensinavam a linguagem típica dos baianos, inclusive o alfabeto ( a, bê, cê , dê, ê , fê , guê , agâ , i , ji, lê, mê, nê , o , pê , quê , rê, si , tê , u , vê , xis , zé.

Os primeiros professores foram o Sr. Raimundo Araújo Franco e sua filha Maria Elizabeth Franco, a maioria das crianças ajudavam seus pais no trecho e na “Cieba” em busca do sonho esmeraldino, deixam de freqüentar a escola, em lamentável prejuízo para as suas formações futuras. Em 23 de outubro de 1983, foi inaugurada a sede da Escola Municipal Luíza Ramos de Menezes de 1ª a 4ª série. Em 1986, foi criada a Escola Estadual Edmundo Rocha de 5ª a 8ª série, construída de alvenaria e a única com 1ª grau completo tendo como 1ª diretora Sonilda Aparecida de Fátima. Em 1991 foi inaugurado o Colégio Municipal Auristela de Lourdes Machado, que após há algum tempo passou a pertencer ao Estado de Goiás. Neste colégio funcionava do pré-escolar ao 2ª grau (magistério) tendo como 1ª diretora Maria Helena de Deus Siqueira.

O garimpo de esmeralda que era formado por pessoas na maioria analfabetas, vivia dias de efervescência, pois as pessoas não sabiam o que fazer com tanto dinheiro, como esta população era formada por forasteiros, vindos de todas as regiões do Brasil. O lugar onde fizera tantos ricos não havia aplicação de nada que visava investimento para o futuro. Em 1987, o Dr. Virmondes Vieira Machado, primeiro médico local, que dizia apaixonado pela garra e fé do povo garimpeiro, alimentado do desejo dos moradores em emancipar o povoado, lidera e vence o plebiscito, e o povoado foi elevado à categoria de município no dia 30 de dezembro de 1987, pela Lei Estadual nº 10401, de 30-12-1987, ganhando por sugestão de Virmondes Vieira, o nome de Campos Verdes, devido às minas de esmeraldas em homenagem ao verde esmeraldino que imperava nesta terra. No dia 01 de janeiro de 1989 foi empossado, juntamente com a bancada legislativa, Dr. Virmondes Vieira Machado, primeiro Prefeito, de 1989 a 1992.

1993 – 1996 – Foi o mandado do Prefeito José Gomes da Silva (Mocofaia). Iniciou sua administração, fazendo uma reforma no quadro administrativo, poucos dias se passaram e já se iniciava as primeiras revoltas, como por exemplo a manifestação dos alunos para voltar a diretora do Colégio Municipal Auristela de Lourdes Machado que havia sido afastada e assim foram surgindo mais conflitos. A Câmara Municipal insatisfeita com a atuação do prefeito, tomou iniciativa de cassá-lo, alegando irregularidade pelo prefeito (José Gomes ). Constituíram uma comissão processante para buscar e apurar provas que pudessem afastá-lo.

O Sr. José Gomes da Silva teve seu mandado cassado em 07 de outubro 1994, com seu afastamento definitivo, assume José Eduardo da Silva Neto. Não parou os conflitos, o Sr. Eduardo José passou por um tumultuado mandado, em meio a conflitos gerados por interesses próprios e de força política, que também almejava poder. No dia 08 de novembro 1995, o Sr. Adolfo Bezerra e Sr. José Ribeiro Camelo assumiu os cargos de Prefeito e Vice-Prefeito respectivamente como vencedores de eleição de 15 de novembro de 1992. Campos Verdes continua com as irregularidades em meio a tumultos e brigas eleitoreiras, o Sr. José Ribeiro Camelo que até então era Vice-Prefeito, assume a Prefeitura em dezembro de 1996, em um período de 12 dias.

1997 – 2000 – Foi o mandado do Prefeito Dr. Hyllo Marques Pereira.

2001 – 2004 – Foi o mandado do Prefeito Haroldo Naves Soares. Ganhou vários prêmios nacionais e internacionais e foi vencedor do prêmio SEBRAE. Prefeito em nível nacional e também vencedor do prêmio Boas Práticas Administrativas da ONU. Promoveu a retomada da mineração em Campos Verdes gerando centenas de empregos diretos e indiretos e fez o maior programa de asfaltamento de ruas e avenidas de Campos Verdes.

2005 – 2008 – Foi o mandado do Prefeito Noé Afonso Filho, pelo partido do PMDB, Funcionário Público Municipal.

2009 – 2012 – Foi o mandado do Prefeito reeleito Noé Afonso Filho, pelo partido do PSDB, foi reeleito com quase 40% (quarenta por cento) dos votos.

2013 – 2016 – Foi o mandado do Prefeito Vilmar José Correa, do partido do DEM, pela coligação A NOSSA FORÇA VEM DO POVO.

2017 – 2020 – Foi eleito Haroldo Naves Soares pelo partido PMDB, eleito com 54% dos votos válidos, recebendo uma população de 3.399 habitantes segundo o IBGE. Tem o desafio de recuperar a economia do município e promover a geração de empregos e rendas no município de Campos Verdes.

População:

População estimada 2015 (1) 3.870
População 2010 5.020
Área da unidade territorial (km²) 441,645
Densidade demográfica (hab/km²) 11,37
Código do Município 5204953
Gentílico campo-verdense
Fonte: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=520495

It would not be reasonable to underestimate the https://writemyessay4me.org/ significance of community feedback.